Nancy Aguilera R.

Bogotá, Colombia


Anunciado por Jesus, há dois mil anos, como o Consolador que viria restaurar a pureza de seus ensinamentos e oferecer novas lições à Humanidade, o Espiritismo surgiu na Terra como o Sol da Nova Era, ocupando as páginas de incomparável beleza que narravam sua luminosa existência, e trazendo informações compatíveis com os altos níveis da ciência e do pensamento contemporâneo.


Espiritismo ou Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec e definida por ele no prólogo de seu livro O que é o Espiritismo? (1858) “O Espiritismo é uma ciência de observação e doutrina filosófica revelada por Espíritos superiores”, fala-nos da existência de Deus, ao nível da ciência prática, aborda a natureza, origem e destino dos Espíritos, a imortalidade da alma, sua sobrevivência e preexistência antes e depois da vida física, bem como as relações dos Espíritos com o mundo corporal, oferecendo-nos uma visão evolucionista e reencarnacionista do Espírito. Como filosofia, entende as consequências morais decorrentes dessas relações, à luz do Evangelho de Jesus, como nos ensinam os Espíritos Superiores e como foram entregues à humanidade. (Kardec, 1859-1869).


Refere-se a um Espiritismo como o pensava e sonhava Allan Kardec, racionalista, livre-pensador, sem dogmas, humanista, plural, dialético, progressivo e progressista, que tende a manter seu projeto transformador fresco e atual para dar à humanidade uma compreensão global de Deus, do universo, da imortalidade da alma, de si mesma, do seu processo evolutivo incomensurável, dos mais nobres atributos e das mais nobres aspirações, por um mundo mais amoroso, fraterno, livre, justo e eqüitativo.


Como consequência dessa relação, o espiritismo tem um caráter eminentemente pedagógico. Não só porque seu fundador, Hippolyte Léon Denizard Rivail, ou Allan Kardec, foi um grande educador francês, seguidor da proposta de Pestalozzi, seu maestro, mas porque a base da filosofia espírita é uma proposta para a educação do espírito, é uma proposta de educação universal: do ser intelectual, social e espiritual. “(…) será pela educação e não pela instrução que a humanidade se transformará”. (Kardec, 2010)


A educação é o elemento mais importante, não apenas a educação intelectual e instrucional, mas a educação moral. Do ponto de vista espírita, a educação não começa no berço nem termina na sepultura, mas antecede o nascimento e transcende a morte do corpo físico. É uma ação constante e ininterrupta que ajuda a modificar os seres ajudando-os na escalada evolutiva rumo à perfeição, no rastro infinito do tempo.


A educação dependerá do maior ou menor conhecimento que o educador possua de si mesmo. Porque conhecer a si mesmo será o primeiro passo para conhecer o ser humano. A humanidade é uma só. O ser humano, em todos os tempos e em todos os lugares, foi sempre o mesmo. Sua constituição física, sua estrutura psicológica, sua consciência são as mesmas em todos os seres humanos. 


Cada indivíduo é único, diferente de todos os outros, o mesmo ocorre com grupos afins. O tipo psicológico de cada ser humano é único e irredutível à massa. O mistério do ser, que atordoa os educadores, é denominado personalidade. Cada ser humano é uma pessoa. E será desde o nascimento, pois já nasce formado com sua estrutura complicada que apenas vai evoluir no crescimento e na relação social. 


Educar é decifrar o enigma do ser em geral e de cada ser em particular, de cada aluno. René Hubert, um pedagogo francês contemporâneo, define a Educação como um ato de amor, pelo qual uma consciência formada busca elevar uma consciência em formação ao seu nível. A educação apresenta-se, portanto, como Ciência, Filosofia, Arte e Moral. Será ciência quando investigar as leis da complexa estrutura humana. Filosofia quando tenta interpretar o homem. Arte quando o educador se desdobra sobre o aluno para tentar orientá-lo no desenvolvimento de suas faculdades vitais e espirituais interiores. Moral porque busca a salvação do ser humano no turbilhão de todas as ameaças, tentações e perigos do mundo. (PIRES, Herculano)


 “Quando o Espiritismo penetra na mente e nos sentimentos humanos, ocorre nele uma natural transformação intelectual e moral para melhor, pois propõe uma mudança radical de comportamento, que o habilita a atingir objetivos transcendentais e libertadores” (VIANNA DE CARVALHO, 2019)


Nancy Aguilera é educadora, graduada em Cibernética Social e Neuropedagogía na Universidad Cooperativa de Colombia e atualmente é a presidenta da Fundación Espírita los Sembradores del Camino.




BIBLIOGRAFÍA


KARDEC, Allan (2010) Obras Póstumas. Ed. CEI. Consejo Espírita Internacional

………………….(1858) ¿Qué es el Espiritismo? Ed. Libroespírita.es Ed. 2020

………………….(2004) Revista Espírita.  Tradução de Evandro Noleto Bezerra – Ed. 

                                      Brasilia: FEB, 

PIRES, Herculano.  Pedagogía Espírita. Traduzido por: Javier Failach Digitalización 

                            Federación Espírita  Española http://www.espiritismo.cc 

VIANNA DE CARVALHO, Manuel. (2019) Espiritismo y Vida. Ed. Tercera Revelación.



Leave a Reply

Your email address will not be published.