A música, desde que sublime, é prece que enleva e enobrece o espírito eterno que todos somos, permitindo-nos entrar em estreita comunhão com os planos superiores da expressão espiritual.

Segundo Pestalozzi, “o ritmo está presente na criança a partir de seu próprio organismo: o compasso das batidas do coração, o ritmo compassado do andar, o balançar dos braços, etc. Tudo à sua volta fala que o Universo está envolvido em ritmo harmonioso.”

Rodrigo Quadros de Oliveira*

Stratford, EUA

 

“Quanto mais um ser, por sua vontade e por seus atos, se aproxima de Deus, mais ele está apto a sentir os eflúvios e as vibrações divinas. Segundo sua evolução, essas vibrações se traduzirão por criações de virtudes. A arte, portanto, é um dos meios de se sentir a grandeza de Deus.”1 

 

Léon Denis, no livro Espiritismo e Arte – de onde vem o texto inicial deste artigo- assessorado pelos espíritos Massenet e o Esteta, nos trouxe um cabedal incrível falando da importância das Artes para o desenvolvimento da humanidade – de como o Teatro, a Poesia, a Música, aliadas ao Espiritismo, podem nos ajudar no plano de Jesus de evangelizar os corações. Recomendo a leitura completa. Neste livro aprendi que a música não é ouvida, mas sobretudo sentida no nosso coração. Léon Denis traz que é preciso que a música venha a abrir, para a inteligência, os caminhos que levam à compreensão das leis divinas, à posse da eterna beleza.

 

No campo científico, o Dr. Masaru Emoto demonstrou2 que a energia vibracional humana, nossos pensamentos, palavras, pensamentos e música, afetam a estrutura molecular da água. O que dizer então de nosso corpo e nosso planeta, compostos respectivamente de 60% e 70% de água? A pergunta que me faço é – como está o meu playlist, não somente nas músicas, mas no que irradio? Que músicas escuto com meus filhos? Convido a esta reflexão.

 

Enquanto a parte científica nos comprova, e o Espiritismo esclarece – mesmo os que não têm ciência dos detalhes certamente podem também sentir no coração os mesmos benefícios, pois as vibrações divinas de amor e de harmonia nos envolvem a todo o momento. A música é um dos canais que nos faz conectar com esta energia criadora e amorosa. E na Educação Infantil não é diferente.

 

Não é preciso hesitar em fazer atividades com música por não saber tocar um instrumento musical. É inegável que um instrumento facilita a atividade, porém lembremos que Deus nos deu um ótimo instrumento: Nossa voz! Vemos em nosso centro espírita crianças felizes, engajadas, dançando, somente ao som de uma cantiga, mesmo sem um violão. Principalmente na faixa etária de 0-8 anos, onde a música é uma ferramenta poderosa para mantê-los atentos e focados na aula.  

 

Quanto ao jovens, vejo a música como instrumento para a formação de maiores laços de amizade, e de encontros fraternos, como em Grupos Musicais, que não somente os beneficiarão durante esta fase, como também imagino ser uma ótima “ponte” para o envolvimento deles nos trabalhos e atividades da casa espírita. Deixá-los compor, tocar, se apresentar no centro ou em entidades filantrópicas como um lar de idosos, mostra como a música pode ser uma ferramenta excelente para motivá-los ao trabalho no bem!

 

Pode-se então perguntar – Quais músicas devo cantar? Onde posso achar tais músicas? Será que a música que escolhi para a atividade é apropriada?

 

Quanto à escolha da música, assim como sugerido por Leon Denis, recomenda-se às de letras que incentivem o bem, o belo, o desenvolvimento das virtudes inatas nelas, por exemplo incentivando a criança a sentir Deus através da natureza, da família, de um sorriso, de um abraço, de gestos carinhosos. A música deve ser apropriada à faixa etária, para uma melhor receptividade. Nos trabalhos online – caso feitos em um grupo maior com várias idades – comuns durante a pandemia, preferimos focar nos mais jovens, mais difíceis de manter “atentos” na aula.

 

Sei que há trabalhos já iniciados nesta área, e aplaudo a ideia quanto a criação de espaços digitais onde tais músicas, por vezes criadas pelo próprio evangelizador, pudessem ser compiladas, e compartilhadas, para facilitar a adoção e auxiliar outros Centros Espíritas.  

 

Como alternativa, vejo que também é possível a utilização de músicas “populares” que se encaixem no critério acima. Em nosso centro aqui nos Estados Unidos, preferimos músicas em Inglês, devido a maior facilidade das crianças, muitas delas nascidas aqui. Abrindo aspas aqui: Pessoalmente, sou fã de ensinarmos a língua Portuguesa para as crianças nascidas em berço espírita, devido a imensidade de obras disponíveis, que poderão auxiliá-las pessoalmente e quanto a tradução de obras para outras línguas. Porém penso que a evangelização na língua local onde o centro está, no nosso caso o Inglês, é vital – para a continuidade e propagação da mensagem espírita para as próximas gerações nestas comunidades. Fechando as aspas, segue seletos exemplos de músicas populares que utilizamos:

 

– Red grammer: Possui canções focadas no desenvolvimento de virtudes, como por exemplo: Kindness (Bondade), Gratitude (Gratidão), Patience (Paciência), Integrity (Integridade), que possibilitam o evangelizador a explorar o conteúdo de uma maneira divertida, se voltando para música para dizer “Assim como disse a música, podemos fazer isso, não é verdade”? Outras aqui: https://redgrammer.com/index.php/songs.html

 

– Jason Mraz: Artista com canções na área do bem e do belo, muito boas para eventos com as crianças e pais (os pais também gostam), como por exemplo:

https://www.vagalume.com.br/jason-mraz/love-is-still-the-answer-traducao.html

https://www.vagalume.com.br/jason-mraz/look-for-the-good-traducao.html

 

Por fim, vejo a música como uma benção de Deus, que nos traz imensa felicidade, quando bem utilizada. A melhor maneira que tenho para explicar é mostrando um vídeo de nosso centro, que para encerrar as aulas, adotou uma das músicas do “Red Grammer”, por iniciativa das próprias crianças, fazendo um Trenzinho de Amor e Alegria, de união entre pais e filhos, e como símbolo de união entre todas as famílias. Por experiência própria, por mais que um tente, não consegue ficar de fora. Segue o link:

https://photos.google.com/share/AF1QipPTjDwlYkVgM6buUO-HI51Ucb9Fr0cm4Y-9ROTgIoex5e–4TuYhftKtAHzkysxng?key=Rm5WZDZWeUxMNXVoM0o3RUwybGhjY3BFWHVQZ1B3

 

*Rodrigo Quadros Oliveira é trabalhador da Sociedade Espírita Renascer (www.ser-usa.org) em Stratford/CT nos Estados Unidos, onde vem utilizando a música para auxiliar nos trabalhos da casa desde 2015. E-mail: rqo2011@gmail.com 



Referências:

1 – Espírito Massenet, no livro “O Espiritismo na Arte” de Léon Denis

2 – The Hidden Messages in Water, Book by Masaru Emoto

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Ao usar este site, você concorda com o uso de cookies. Usamos cookies para fornecer a você uma ótima experiência e para ajudar nosso site a funcionar de maneira eficaz, não exibimos anúncios. Temos o compromisso de proteger seus dados de acordo com os requisitos do GRPD. .