Bernardete Leal

Ao olharmos para um jardim ou uma horta, vemos lindas flores, frutos e vegetais. Eles são provas da mão de Deus, que provê o alimento para nosso corpo físico. E quem não fica feliz ao receber um vaso ou buquê de flores trazendo beleza e perfume para uma casa?

O ser humano é como uma planta que produz o que foi semeado. A diferença é que a planta gera apenas um tipo de fruto ou flor, enquanto o ser humano, com um solo muito fértil, produz uma variedade de frutos: bons ou ruins. Todos os dias estamos colhendo esses frutos que são resultados das sementes que plantamos ontem, hoje, ou em vidas passadas. 

A criança, desde cedo, já começa a apresentar um solo fértil e dependendo do que for plantado e regado irá reproduzir no meio em que vive, casa, escola e sociedade, o que aprendeu. Os pais e a família estão constantemente plantando sementinhas em seus filhos e muitas vezes, ao observarem certos comportamentos, ficam até surpresos, questionando como isto é possível. Muitos se esquecem que uma grande parte destas sementes foram plantadas por eles próprios, e em sua maioria, no lar. 

Ao olhar para uma criança ou até mesmo para um adulto, pergunte-se se foram nela plantadas sementes de amor, paciência, compaixão, tolerância e disciplina ou será que foram plantadas sementes de raiva, preconceito, orgulho, competição, egoísmo e inveja?  Os pais têm uma grande missão na formação do filho. Pergunta 582 do O Livro dos Espíritos explica sobre a paternidade, “É, sem dúvida, uma missão e é ao mesmo tempo um dever muito grande que obriga, mais que o homem pensa, sua responsabilidade diante do futuro. Deus colocou a criança sob a tutela de seus pais para que esses a dirijam no caminho do bem, e facilitou a tarefa, dando à criança um organismo frágil e delicado que a torna acessível a todas as influências. ”

A planta necessita de água e luz para viver. Neste caso, a luz é representada por Deus que nos ilumina e dá forças para crescer e vencer as dificuldades. Deus nos ajuda a criar raízes fortes para lidar com as intempéries da natureza e tempestades que nos abatem em certos momentos da vida. Por isso, é muito importante promover um solo bem adubado para que as crianças recebam a luz e conhecimento do Criador regado com os ensinamentos morais do nosso querido Mestre Jesus.

Caso não façamos isto, corremos o risco das crianças serem como na parábola do semeador, onde Jesus nos conta os diferentes tipos de solos que recebem a semente, que neste caso é a palavra de Deus, e descreve porque muitas delas não vingaram.

O Espiritismo nos ajuda a compreender a responsabilidade dos pais na formação dos filhos. Ele nos educa, nos dá ferramentas e esperança. E se porventura começar a perceber frutos negativos brotando nos filhos como resultado de sementes plantadas hoje ou em vidas passadas, não se desespere ou perca tempo se culpando. Somos seres humanos e cometemos erros por falta de conhecimento. A doutrina Espírita nos lembra que o espírito é eterno e nunca é tarde para reparar uma ação cometida e começar a agir.

 

Assim que tiver consciência, envolva seu filho em luz visualizando sementes de amor em seu coração. Seja um bom exemplo e aos poucos retire as ervas daninhas que começaram a brotar, orando sempre. Assim como um copo com água suja, você será as gotinhas de água límpida que colocadas continuamente transformará a água poluída em água cristalina. 

Deus não abandona seus filhos e reconhece o trabalho e sacrifício dos pais. E embora não seja fácil, não devemos abandonar o compromisso assumido. Portanto, continue adubando e regando o solo dos seus filhos no amor e na moral para que o Maior dos Semeadores encontre terreno fértil para brotar frutos de amor, paz e alegria.

Muita Paz,

Leave a Reply

Your email address will not be published.