A Boa Samarit-ANA

Autora: Bernadete F. Leal

INTRODUÇÃO:

Esta peça é baseada na Parábola do Bom Samaritano com o objetivo de contá-la de uma forma moderna para que a criança possa compreender a história com mais facilidade e de forma engajada.

As personagens da parábola e da peça são representadas da seguinte forma: 

O mendigo: O viajante

Os meninos: Os ladrões violentos

Erica: O sacerdote

Sara: O Levita

Ana: O Bom Samaritano

Ana também representa os ensinamentos de Jesus na prática e que transforma as pessoas.

Cabe lembrar que o comportamento ou situação apresentada na peça pode não representar a realidade ou cultura  da criança que está lendo ou participando da  atuação, mas ele tem como objetivo a reflexão do comportamento de cada personagem, o amor ao próximo e a caridade na prática como Jesus nos ensinou.

Aqui vão algumas sugestões de perguntas para refletir sobre a peça:

  1. O que as personagens da peça têm em comum com a Parábola do Bom Samaritano?
  2. Em que a peça tem em comum e diferente da Parábola do Bom samaritano?
  3. Quais as personagens que mudaram na peça? O que as levou à mudança? De exemplos.
  4. Qual a sua opinião sobre o comportamento dos meninos em relação ao mendigo?
  5. O que você faria se visse um mendigo na rua pedindo ajuda?

     

A Boa Samarit-ANA

Bernadete F. Leal

Personagens

  1. Sara: Menina rica
  2. Erica: Menina da igreja
  3. Ana: Pobre menina que vive com a avó
  4. Avó de Ana
  5. Mendigo
  6. Menino 1
  7. Menino 2

CENA 1

SARA, bem vestida, chega em casa com várias sacolas de compras, falando ao telefone. Ela se senta, cansada, jogando as sacolas cheias de compras no chão.

SARA 

(No telefone) Amiga, você não vai acreditar nas roupas que comprei. É da moda!  Vários vestidos novos, 4 saias lindíssimas e um par de sapatos. Todos chiquérrimos!

(Silêncio ao ouvir a voz ao telefone)

(Pausa escutando a pessoa falando no telefone)

Sim, claro que comprei aquele top vermelho que te falei para usar hoje à noite. Ta aqui na sacola.

(ANA abre a sacola e retira uma blusa cor de rosa)

O quê? Não acredito que me deram uma blusa de cor diferente! Eu disse àquela garota estúpida para me dar o top vermelho. Ah, ela me paga! Vou lá agora e exigir que ela seja demitida! (zangada)

VOZ – MÃE DE SARA

 Sara, você pode vir  me ajudar na cozinha?

SARA

NÃO, MÃE! Eu tenho agora um problema muito sério pra resolver!

(Ao telefone) – Tenho que desligar. Vou agora mesmo à loja e aquela idiota que me vendeu a blusa errada vai  ver só  o que eu vou fazer com ela! Tchau! (Desliga o telefone, coloca a blusa rosa na sacola e sai com raiva segurando a sacola)

CENA 2

(ERICA está sentado à mesa da cozinha lendo alguns papéis com anotações)

ÉRICA

Ai, to  super entusiasmada com a competição da igreja. A pessoa que recitar mais frases de Jesus ganhará um prêmio, e eu serei a vencedora, com certeza!  

(ÉRICA se levanta e começa a recitar as frases com orgulho e gestos)

“Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”. João 14:6*

“Eu sou o bom pastor”. João 10:14 “E eu dou a minha vida pelas ovelhas”. João 10:15

Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes“. Mateus 9:12

A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos“. Lucas 10:2

(Olha para o relógio)

Nossa! Eu tenho que ir. Não quero me atrasar para minha primeira reunião sobre esta competição.

(ÉRICA sai recitando em voz alta algumas das frases) 

CENA 2

(ANA está na cozinha ajudando sua avó a fazer  pão). 

ANA

Vovó, você faz e vende pão e bolos há muito tempo e trabalha bastante todos os dias. Você não se cansa?

AVÓ

Às vezes. Mas eu  amo muito o que faço, e cada trabalho é uma bênção de Deus. Além disso, ajuda a pagar as contas (Sorri).

ANA

Onde a senhora aprendeu a fazer comidas tão deliciosas? 

AVÓ

Com minha mãe. Ela me ensinou, eu ensinei sua mãe, e agora eu estou ensinando você, meu amor! 

ANA

(Triste) Vovó, eu tenho muita saudade da mamãe. 

AVÓ

Eu também, Ana. Mas lembre-se que o espírito dela está vivo e provavelmente está orando por nós. Aposto que ela está sorrindo para nós duas nesse momento. (sorri) 

ANA

E mesmo, vovó. Com certeza ela tá sorrindo pra nós lá do céu. 

AVÓ

Nossa, quase me esqueci. Tenho uma surpresa para você. 

(A avó pega uma carteira pequena, abre, tira um dinheiro e dá para Ana, que fica muito surpresa) 

ANA

Vovó!! Nossa quanto dinheiro! 

AVÓ

Bom, não é muito dinheiro, Aninha, mas o suficiente para comprar um par de sapatos novos para você. Os que você tem estão bem velhinhos. 

ANA

Mas vovó…

AVÓ

Não se preocupe, meu amor. Eu economizei um pouco de dinheiro. Não preciso dele neste momento. Mas você merece, pois tem me ajudado bastante todos os dias depois que chega da escola. 

 

ANA

Tem certeza? A senhora também precisa de sapato novo. Olha só os teus! Eles estão bem velhinhos! 

AVÓ

(Sorrindo) Não! Os meus estão muito bons ainda. Agora, vai meu amor, vai comprar seu sapatinho! 

(ANA abraça a avó e sai sorrindo)

CENA 4

Um MENDIGO está sentado na calçada pedindo dinheiro. Ele está sujo e com fome. Ele tem na mão uma lata com algumas moedas e está sacudindo-a, ouvindo o barulho das moedas.

MENDIGO

(Pedindo) Uma ajuda, por favor. Tenho fome.

(Dois garotos vêem o mendigo, apontam para ele e riem. Depois sussurram algo no ouvido um do outro como se estivessem planejando fazer algo malicioso. Os dois garotos caminham em direção ao mendigo).

MENINO 1

Oi.

MENDIGO

Você tem alguma moeda para dar a este pobre homem? Tenho fome. 

MENINO 2

Claro, podemos te ajudar. (Rindo e piscando o olho para o outro menino) 

(MENINO 2  pega a lata do MENDIGO e comeca a chacoalhá-la)

Vamos ver o que agente vai comprar com este dinheiro (Olhando dentro da lata) 

 

MENDIGO

Por favor, me devolva. E tudo o que eu tenho (Sentado no chão implorando com a mãos) 

MENINO 1

(Rindo) Você quer dizer que é o que EU tenho! Este dinheiro agora é meu!

MENINO 2

Você quer dizer NOSSO! (Pegando a lata da mão do MENINO 1  rindo)

MENDIGO

(Se levanta fraco e pega no braço do MENINO 2 tentando tirar a lata da mão dele)

Por favor,  devolva meu dinheiro!

MENINO  2

(Com grosseria) Tire suas mãos sujas de mim!

(MENINO 1 empurra o MENDIGO, que cai no chão e bate com a cabeça. O MENINO 2 chuta o MENDIGO no estômago, que põe a mão no estômago com dor. MENINOS 1 E 2 saem rindo sacudindo a lata).

CENA 5

SARA está andando pela rua a caminho do shopping e falando no celular. Ela não vê o MENDIGO e tropeça na perna dele, quase caindo.

SARA

Sai do caminho, homem imundo! Meu Deus, como você cheira mal! (cobrindo o nariz) Alguém deveria fazer algo para tirar estas pessoas das ruas. (Olhando para o MENDIGO) Saia da rua, seu sujo! Vá arrumar um trabalho, seu preguiçoso!

(ERICA está caminhando na mesma calçada, lendo em voz alta as palavras de suas anotações com as frases de Jesus. Ela não vê SARA e esbarra nela que está na frente do MENDIGO).

ÉRICA

Oh, desculpe! (surpresa)

SARA

Veja por onde anda, sua idiota!

ÉRICA

Ai, desculpa, e que estou com pressa. Tenho uma reunião importantíssima na minha igreja e não te vi. (Ela vê o MENDIGO)

Coitadinho! Você deve estar com dores.

Espero que você se sinta melhor logo, viu? Mas não posso te ajudar porque tenho uma reunião importante e claro que não posso chegar atrasada. Tchau.

(ÉRICA se vira e deixa cair seus papéis no chão)

ÉRICA

Oh meu Deus, não acredito! Vou me atrasar para a reunião (Começa a recolher papéis).

CENA 6

ANA está andando animada para comprar seus novos sapatos. Ela vê o MENDIGO e pára.

ANA

Meu Deus, você está bem? Tá machucado? (tocando o ombro do MENDIGO)

SARA

Você está louca em tocar neste homem (para ANA)? Não se aproxime dele, garota. Ele está sujo e pode ter uma doença ou algo com ele.

ÉRICA

Além disso, você nem o conhece… (para de pegar os papéis e presta atencao na ANA)

ANA

Vocês não vêem que ele precisa de ajuda? Jesus nos ensina a ajudar aqueles que precisam.

Vou te ajudar a sentar, senhor (Ajuda o MENDIGO).

MENDIGO

Obrigado!

ANA

O que aconteceu com o senhor? Alguém lhe fez mal?

MENDIGO

Dois garotos roubaram as poucas moedas que eu tinha para comprar comida. Quando eu pedi para me devolverem, eles me machucaram.

ANA

Lamento muito, senhor. Infelizmente, há algumas pessoas que ainda não aprenderam a amar como Jesus nos ensinou.

ÉRICA

Não é o meu caso! (falando com orgulho). Eu sei de cor a maioria das frases de Jesus. Vocês querem ouvi-las?

SARA

Ai, me polpe! (sarcasmo)

ANA

(Para a ÉRICA) Que bom que você conheça as frases de Jesus, mas o mais importante é entender o significado verdadeiro delas e começar a agir como Jesus.

ÉRICA

(suspirando e pensando) Ai, bem que eu gostaria de ser mais como Jesus. Ele disse palavras tão bonitas.

ANA

Então, ajude este pobre homem. Nosso amigo, Jesus, não disse que temos que amar o próximo? 

ÉRICA

Sim, eu me lembro desta frase. Mas este MENDIGO não é meu próximo, eu nem o conheço.

ANA

Todas as pessoas são o nosso próximo!

SARA

 De jeito nenhum, eu não quero este homem próximo de mim! Além do mais ele é muito sujo e cheira mal.

ANA

Como você se sentiria se um dia alguém te tratasse mal, roubasse o que você tem e te machucasse? Você não gostaria que alguém te ajudasse?

SARA

Bem, neste caso, sim.

ANA

Então,  devemos tratar os outros da mesma forma, ou seja, tratar TODOS como gostaríamos de sermos tratados, com amor e respeito.

(ANA Falando com o MENDIGO) Senhor, aqui está meu dinheiro. Pegue  e vá comprar comida e o que precisar. Não é muito, mas  é tudo o que eu tenho.

SARA

Você vai dar pra este MENDIGO tudo o que você tem?

ANA

Isto não é tudo o que  tenho. Eu tenho um lar,  uma avó que me ama e amigos aqui e no mundo espiritual. Além disso, eu tenho Deus que nunca me abandona!

ÉRICA

Mas este é todo o seu dinheiro. Você ia  comprar alguma coisa com ele?

ANA

Sim. Minha avó me deu este dinheiro para comprar um novo par de sapatos. Os meus estão velhinhos e com alguns buracos. Mas eu posso esperar. Este pobre homem precisa mais desse dinheiro do que eu.

SARA

Você vai dar pra ele todo o dinheiro que tem pra comprar um par de sapatos novos para você? E se os buracos ficarem maiores amanhã?

ANA

Jesus disse: “Por isso, não fiquem preocupados com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã trará as suas próprias preocupações” Mateus 6.34

ÉRICA

Eu também conheço essa frase de Jesus.

SARA

(Surpreendida) Nossa! Eu nunca conheci ninguém como você. Uma pessoa que se preocupa tanto com os outros. Sempre tive tudo o que eu quero. Eu não consigo me imaginar com apenas um par de sapatos e ainda por cima com buracos. Como você aguenta?

ANA

Com a ajuda do nosso amigo, Jesus. Ele me ensina, dá forças e esperança nos momentos mais difíceis. Você tem muita sorte. Aposto que  é uma pessoa muito grata.

SARA

Bem… não tenho certeza.

ÉRICA

Acabei de perceber que nunca entendi ou vivi realmente as palavras de Jesus que tanto decorei.

ANA

Bem, você pode sempre começar hoje, agora mesmo, ajudando este homem.

ÉRICA

Verdade. Quer saber de uma coisa,  minha reunião pode esperar.

Vou ajudar este senhor. (ÉRICA ajuda o MENDIGO a levantar).

MENDIGO

Obrigado por sua ajuda. 

ANA

Eu posso comprar comida e trazê-la pra você.

MENDIGO

Obrigado, mas eu me sinto melhor. Já posso andar agora. Obrigado pelo dinheiro. Deus te abençoe.

(O MENDIGO sai. ANA e ÉRICA olham para ele caminhando e sorriem)

ANA

Como você se sente? (diz à ERICA)

ERICA

Eu não sei explicar o porquê, mas to me sentindo feliz.

ANA

Sim, nós nos sentimos felizes quando ajudamos os outros, não é mesmo? Faz bem fazer o bem.

ERICA

É verdade.

ANA

(Ana olha para seus sapatos) Bem, (falando com eles), vocês vão ter que esperar um pouquinho mais, meus pezinhos.

SARA

Talvez não… (pausa) Eu tenho muitos pares de sapatos e com certeza não preciso de tantos. (abraçando Ana) Vamos até minha casa.

(Enquanto andam) Ah, e eu tenho uma blusa rosa aqui nesta sacola que vai ficar linda em você! (mostrando a sacola).

FIM

Leave a Reply

Your email address will not be published.